TJAL: Juízes buscam apoio para qualificar adolescentes que vivem em abrigos

28 Mar 2017

Por: Diretoria de Comunicação do TJAL com informações da ALMAGIS

O juiz Ney Alcântara, presidente da Associação Alagoana de Magistrados (Almagis), reforçou, em entrevista à TV Tribunal (Cique aqui), a importância do apoio dos segmentos privados ao processo de qualificação das centenas de adolescentes que vivem nos 25 abrigos de Alagoas, todos à espera da adoção. 

“Que os menores que não tiveram a felicidade de ter a família constituída por qualquer motivo ou perderam o convício com a família que tenham qualificação necessária para, aos 18 anos, quando forem desabrigados, tenha condições de sobrevivência”, afirmou o magistrado.

Ney Alcântara comandou, na manhã desta segunda-feira, na sede da entidade, o lançamento da campanha “Amigos da Infância e Juventude”, cuja finalidade é viabilizar, por meio de parcerias com a iniciativa público-privada, a capacitação dos mais de 300 adolescentes que vivem nos 25 abrigos de Alagoas.

Para facilitar o acesso destes adolescente à educação, a Associação criou a Comissão da Infância e Juventude, composta pelos juízes Carlos Cavalcanti, Fatima Pirauá e Marina Gurgel. O objetivo do grupo também é contribuir com a defesa dos direitos infanto-juvenis.

Direitos assegurados pela Constituição

O coordenador da Comissão, juiz Carlos Cavalcanti, relembrou que os adolescentes têm direitos assegurados pela Constituição.  “Essa campanha tem como finalidade essa interação com a sociedade organizada para efetivamente cumprir com o que estabelece a Constituição quando diz que é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar os direitos da criança e do adolescente”, realçou.

A juíza Fatima Pirauá, titular da 28ª Vara Cível da Capital - Infância e Juventude, reforçou a importância do engajamento e da participação dos empresários para o sucesso da inciativa. “O que queremos é a ajuda de vocês para capacitar esses adolescentes e para que eles se tornem menores aprendizes e saiam dos abrigos com habilidades”, enfatizou a magistrada.

O desembargador Sebastião Costa Filho participou da reunião. Ele elogiou a iniciativa da Almagis e a receptividade dos empresários que estão dispostos a contribuir. “Fico muito feliz com essa iniciativa e em ver pessoas que podem contribuir interessadas por essa causa”, salientou

A juíza Laila Kerckhoff, representante da Corregedoria da Justiça, disse se tratar de uma questão humanitária, em que todos devem ajudar de alguma forma. A deputada estadual Jó Pereira e a secretária municipal de Assistência Social, Celiany Rocha, também compareceram ao lançamento da campanha.

Empresários de diversos segmentos produtivos compareceram ao lançamento da campanha e manifestaram interesse em colaborar com a capacitação dos adolescentes. “Com certeza, sairá bons resultados. Nós já apoiamos algumas ações, como o projeto menor aprendiz e vamos reforçar e criar novas ideias para contribuir ainda mais”, destacou Mauro Vasconcelos, empresário do ramo hoteleiro.