Artigo de supervisor da Vara de Infância do Distrito Federal fala da adoção de uma criança com microcefalia

02 Mar 2018

Por: NC/SECOM/VIJ-DF

A história da primeira criança com microcefalia derivada do Zika Vírus cadastrada para adoção no Distrito Federal e acolhida recentemente por uma família é contada no mais novo artigo do supervisor da Seção de Colocação em Família Substituta da Vara da Infância e da Juventude do DF, Walter Gomes de Sousa.

A partir desse caso, o autor discorre sobre as dificuldades, os cuidados e o imenso esforço da equipe técnica da Justiça Infantojuvenil para encontrar famílias habilitadas e adequadas a fim de adotar crianças e adolescentes com deficiência, doença crônica ou necessidades específicas de saúde.

Segundo o supervisor, a história da menina renova a esperança em relação à possibilidade de a Justiça Infantojuvenil aumentar o número de famílias habilitadas predispostas a realizarem adoções de crianças e adolescentes com necessidades específicas de saúde, bem como adoções tardias e de grupos de irmãos.

"Quando existe o potencial e a incondicionalidade do amor acolhedor em uma família, os traços, características, histórico genético ou familiar de uma criança ou adolescente apto para adoção se tornam secundários", afirma Walter Gomes.

Clique aqui para ler a íntegra do artigo.