Audiências avaliam acolhimento de 20 adolescentes em Cristalina (GO)

19 Jun 2018

Por: CNJ
Foto: TJGO

A juíza Priscila Lopes da Silveira, da 1ª Vara Cível, de Família, Sucessões e da Infância e da Juventude da comarca de Cristalina, realizou, nos dias 13 e 14 deste mês, audiências concentradas da Infância e Juventude. Na oportunidade, duas instituições que abrigam crianças e adolescentes participaram da ação. As sessões tiveram por objetivo dar cumprimento às determinações previstas no artigo 19, do Estatuto da Criança e do Adolescente, e nos Provimentos 32 e 36, do Conselho Nacional de Justiça.

Durante as audiências, dos 20 adolescentes que se encontravam abrigados na instituição, 11 deles foram reintegrados às famílias. “O que lhe chamou a atenção na Rede de Proteção à Infância e Juventude foi o elevado índice de desacolhimento institucional, principalmente, com o consequente retorno à família natural ocorrido no abrigo destinado aos adolescentes”, afirmou.


Na oportunidade, a magistrada ressaltou o incansável empenho das coordenações dos abrigos e de suas equipes técnicas, das equipes do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), do Conselho Tutelar, do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Judiciário, órgãos que trabalham seriamente no intuito de restabelecer laços afetivos em famílias de extrema vulnerabilidade social.


Priscila Lopes explicou que, desde que assumiu a titularidade da unidade jurisdicional, a qual cumula feitos de infância e juventude cível e infracional, famílias, sucessões e cível geral, as audiências concentradas tiveram um significado especial, uma vez que, dentre os 11 adolescentes desacolhidos, conseguimos promover o retorno de 4, que viviam no abrigo desde 2011. 

“O resultado dessas audiências é fruto do efetivo funcionamento da rede de proteção à infância e juventude local, para a qual o Poder Judiciário, através deste juízo e de seus servidores, confere prioridade absoluta”, destacou a juíza.