Depoimento especial: troca de experiências marca formação no DF

11 Set 2018

Por: CNJ
Foto: CNJ

Começou na última terça-feira, 4/9, o curso “Técnicas de Aprimoramento do Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense (PBEF)", destinado exclusivamente à troca de experiências entre as equipes da Seção de Atendimento à Situação de Risco da Vara da Infância e da Juventude (SEASIR/VIJ/TJDFT), do Núcleo de Assessoramento sobre Violência contra Crianças e Adolescentes da Coordenadoria Psicossocial Judiciária (NERCRIA/COORPSI/TJDFT) e do Centro Integrado 18 de Maio (18 de Maio/Secretaria da Criança/GDF), a fim de aprimorar o trabalho psicossocial na Justiça e assegurar o melhor atendimento protetivo às crianças e adolescentes vítimas de violência, mediante a articulação da rede de forma integrada com as instituições parceiras.

O curso é uma realização da Coordenadoria da Infância e da Juventude do DF em parceria com a Assessoria Técnica da Vara da Infância e da Juventude, com a Coordenadoria Psicossocial Judiciária do TJDFT e com a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude do Governo do Distrito Federal. A ação terá mais dois encontros, nos dias 11/9 e 17/10, no auditório da Vara da Infância e da Juventude, com carga horária total de 15h, incluindo 3h de atividades a distância.

As equipes que participam do curso compartilham o mesmo instrumento de entrevista a ser utilizado com crianças e adolescentes vítimas de violência: o Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense (PBEF). O PBEF é um método de entrevista desenvolvido pela ONG sueco-brasileira Childhood Brasil, pelo Conselho Nacional de Justiça e pelo National Children Advocacy Center dos Estados Unidos que visa orientar a conduta da entrevista com crianças e adolescentes vítimas de violência.

MINISTRANTES DA CAPACITAÇÃO

Giuliana Hernandes Córes

Coordenadora do Centro Integrado 18 de Maio, gestora em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Governo do Distrito Federal, psicóloga pela Universidade de Brasília – UnB, especialista em Psicodrama e Socionomia pelo Instituto Círculo de Giz, especialista em Justiça, Globalização em Direitos Humanos pela Escola Superior do Ministério Público – ESMPU, especialista em Políticas Públicas em Direitos Humanos pela Escola Nacional de Administração – Enap, Especialista em Direitos Humanos pelo Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos do Mercosul e entrevistadora e formadora em entrevistas forenses pela Escola Paulista da Magistratura. 

Raquel Guimarães

Assistente social, bacharel em Direito e mestra em Sociologia pela UnB. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. Formadora em entrevistadores forenses de crianças e adolescentes pela Escola Paulista da Magistratura. Auxiliou na implementação da metodologia do depoimento especial por videoconferência no TJDFT e, atualmente, é supervisora do Núcleo de Assessoramento sobre Violência contra Crianças e Adolescentes – NERCRIA/TJDFT. 

Reginaldo Torres Alves Jr.

Doutor em Psicologia Clínica e Cultura e mestre em Psicologia pela UnB. Especialista em Violência Doméstica pela USP, psicólogo pela UnB. Supervisor da Seção de Atendimento à Situação de Risco da Vara da Infância e da Juventude. Analista judiciário da área de Apoio Especializado em Psicologia do TJDFT e formador nacional de entrevistadores e supervisores de entrevistadores em Depoimento Especial pelo Conselho Nacional de Justiça.