Deixa o amor te surpreender: ações do Judiciário na área de adoção foram das telas de cinema e TV às plataformas digitais

11 Jan 2019

Por: TJRS
Foto: TJRS

O lançamento do Aplicativo Adoção, em agosto de 2018, foi o ponto alto de uma série de ações promovidas pelo Poder Judiciário do Rio Grande do Sul para impulsionar as adoções de difícil colocação e promover a reflexão sobre a temática junto à sociedade. Com a ferramenta digital, pretendentes habilitados no Cadastro Nacional de Adoção do CNJ, de todo o país, estão mais próximos das crianças e adolescentes aptos à adoção no RS. Mas as iniciativas foram além da plataforma para celular: o tema foi parar nas telas de cinema e da TV, em encontros que integraram futuros pais e filhos, e, em 2019, entrará em campo com a dupla GRENAL.

Aplicativo

A mobilização promovida por meio da Corregedoria-Geral da Justiça e da Coordenadoria da Infância e Juventude do RS vem buscando sensibilizar a sociedade gaúcha para uma triste realidade: as curtas chances de crianças com mais de sete anos, adolescentes, grupos de irmãos e jovens deficientes que vivem em acolhimento de serem adotados. É exatamente esse o perfil de 637 jovens, de um total de 656, que aguardam por uma família no Rio Grande do Sul.

Desde 2016, quando o Poder Judiciário gaúcho lançou a campanha "Deixa o amor te surpreender", foram realizadas uma série de medidas para impulsionar a flexibilização de perfis procurados por pretendentes habilitados, bem como a formação de cada vez mais famílias a partir da adoção. Entre elas, o projeto "Busca Se(R)", uma tabela atualizada mensalmente, com dados sobre crianças e adolescentes (idade, sexo, raça e situação jurídica), disponibilizada no site da Infância e Juventude do RS.

Mas, no ano passado, com o lançamento do aplicativo, a tecnologia se aliou à esperança de futuros pais e filhos, dando rosto, voz e sentimentos às informações até então acessadas por quem busca adotar. Nele, vídeos, fotos, desenhos e cartas de mais de 200 jovens aptos para serem adotados estão disponíveis para pretendentes habilitados de todo o país.

O app foi realizado em parceria com a PUCRS e o Ministério Público Estadual. O protótipo foi projetado por professores da Apple Developer Academy e desenvolvido por alunos do curso de Desenvolvimento de Softwares, da Faculdade de Informática da universidade. Já a implementação do software ficou a cargo da Direção de Tecnologia da Informação e Comunicação (DITIC) do TJRS. Na Capital, onde estão concentrados a maioria dos jovens que podem ser adotados, a captação e edição dos vídeos está a cargo da Unidade de Imprensa do TJ. Já no Interior, o trabalho é realizado pelas Comarcas. Até o momento, já houve mais de 5 mil downloads.

App nos cinemas

Uma ação conjunta entre o Tribunal de Justiça, a Paramount Pictures e a rede GNC Cinemas proporcionou a divulgação do app Adoção na pré-estreia do filme "De repente uma família", baseado em uma história real de adoção de um grupo de irmãos. O vídeo de 30 segundos, produzido pelo TJRS (com apoio voluntário do produtor multimídia Romulo Florêncio Rogério na edição), antecedeu a apresentação do filme por duas semanas nas salas do GNC no Rio Grande do Sul.

Dia do Encontro

No mês alusivo ao Dia das Crianças, a Coordenadoria da Infância e Juventude do RS promoveu o "Dia do Encontro", uma iniciativa que reuniu pretendentes e crianças e adolescentes residentes em Porto Alegre e Região Metropolitana. A tarde lúdica contou com brincadeiras, jogos, apresentações musicais e lanches que serviram de pano de fundo para uma aproximação entre possíveis famílias.

 

"A interação entre acolhidos, pretendentes, servidores do Poder Judiciário e magistrados, membros do Ministério Público e integrantes de ONGs foi um despertar para a construção de uma sociedade mais generosa. Entre os participantes o sentimento foi de gratidão pela oportunidade de vivenciar a experiência. Os resultados foram extraordinários, o mais importante é a esperança de poder fazer a diferença", afirmou a Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Denise Oliveira Cezar.

Comitê dialoga com adolescentes

Iniciativa inédita, o Comitê de Participação de Adolescentes Acolhidos na Justiça (CPAAJ) foi lançado no mês de novembro, e oferece um espaço de diálogo para ouvir e acolher as propostas e reivindicações de crianças e adolescentes acolhidos em abrigos de Porto Alegre. "Nós ouvimos os acolhidos para decidir sua situação jurídica, definir seu futuro. Mas não ouvimos para saber sua situação atual, como está sua qualidade de vida dentro da instituição. Com o comitê, queremos mudar essa realidade", afirmou a Desembargadora Denise, que recepcionou e deu posse aos integrantes do colegiado.



Adote um destino

Encerrando o ano, o Grupo RBS lançou a campanha "Adote um destino". Durante uma semana, entre os dias 17 e 21 de dezembro, a série de reportagens especiais, produzida em parceria com o Poder Judiciário, mostrou emocionantes histórias de adolescentes que ainda sonham em serem adotados, e de famílias que já vivem essa realidade. As matérias foram ao ar no final do programa de TV RBS Notícias, exibido na faixa das 19h.

Todo adolescente que é grande hoje, já foi uma criança. Lá no fundo, existe uma criança pequena que precisa de ajuda". "Meu sonho é ter um pai e uma mãe. Se isso der certo, eu posso dar amor... Tudo o que tenho de bom, posso dar para uma família". Os depoimentos dos adolescentes Pâmela, de 16 anos, e Michael, 15, foram alguns dos que emocionaram os telespectadores.

Também foi difícil não se comover com os relatos das famílias. Entre elas, os professores Josiane e José Filipe Nunes, que adotaram Priscila, uma menina com paralisia cerebral. "Quando a gente a conheceu, ela colocou a minha mão embaixo, a dela no meio e a do Filipe no meio, e segurava, com um olhar que parecia dizer: 'Encontrei vocês'. Nós nos olhamos e dissemos: 'A gente te encontrou, minha filha ", conta a mãe. "Foi amor à primeira vista", acrescentou a docente que, meses depois, descobriu que estava grávida da filha Letícia. "É um amor que não tem como mensurar. Adotem!", resume o pai.


O impacto da campanha "Adote um Destino" foi expressivo, avalia a titular da Coordenadoria da Infância e Juventude do RS, Juíza-Corregedora Nara Cristina Neumann Cano Saraiva. "Foram muitos os contatos que recebemos de pessoas que queriam saber como se habilitar para adotar crianças e adolescentes", considera a magistrada.  

Adoção unirá dupla GRENAL

Para o início de 2019, o Judiciário gaúcho seguirá com ações de reflexão e fortalecimento da área. Desta vez, o foco estará nas quatro linhas do campo, com o lançamento do projeto "Adote um pequeno torcedor, tchê", em parceria com o Grêmio, o Sport Clube Internacional e a Federação Gaúcha de Futebol. A ação ocorrerá durante o Campeonato Gaúcho, no mês de março, e se baseia em projeto realizado pelo Judiciário de Recife, o "Adote um pequeno torcedor".