Supervisor coordena gravação de depoimento especial para curso do CNJ

28 Nov 2019

Por: TJDFT
Foto: TJDFT

O supervisor do Centro de Referência para Proteção Integral da Criança e do Adolescente em Situação de Violência Sexual (CEREVS-VIJ), Reginaldo Torres, e a servidora Márcia Borba Lins, do Núcleo Judiciário da Mulhercoordenaram a gravação de uma entrevista simulada de depoimento especial no Fórum de Taguatinga, na última sexta-feira (22). A atividade integra projeto de capacitação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre o depoimento especial. O vídeo também será utilizado pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).

Na mesma ocasião,  houve a simulação de uma audiência judicial com participação da juíza da Vara de Violência Doméstica de Taguatinga, Luciana Lopes Rocha, do promotor de justiça Thiago Pierobom e das defensoras públicas Juliana Lima e Leandra Vilela. A entrevistadora especial convidada para a simulação foi a pedagoga Simony Freitas, do Tribunal de Justiça de Pernambuco, que integrou a primeira turma de formadores nacionais no Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense (PBEF).  Durante a gravação, estiveram presentes representantes da Childhood Brasil, instituição que trabalha na prevenção e no enfrentamento da violência sexual.  

A entrevista foi simulada a partir de uma entrevista real que ocorreu durante o projeto de validação do PBEF, da qual Reginaldo Torres participou como consultor científico da pesquisa de adaptação e validação. A gravação vai compor parte do novo curso de depoimento especial online, previsto para ser lançado pelo CNJ no próximo ano, após a publicação da nova resolução do órgão que vai regular o tema em todo o país. “Um dos avanços dessa resolução será referendar o PBEF”, explica Reginaldo. O depoimento especial com crianças e adolescentes vítimas e testemunhas de violência é uma realidade no TJDFT desde 2010, quando ainda era uma recomendação do CNJ.

O curso será destinado  a magistrados, psicólogos, assistentes sociais, pedagogos e demais profissionais que atuarão no depoimento especial. Em setembro deste ano, o servidor também gravou uma vídeo-aula sobre processos de memória aplicada ao depoimento especial para esse mesmo curso.  A ação está sendo coordenada pelo CNJ, em parceria com a Childhood Brasil.