Projeto do TJAL que capacita jovens de abrigos é apresentado como boa prática no Fonajup

10 Mar 2020

Por: TJAL
Foto: TJAL

O projeto “Pavimentando Futuros”, que encaminha adolescentes de abrigos para o programa Jovem Aprendiz do Tribunal de Justiça de Alagoas, foi apresentado como boa prática, nesta sexta-feira (6), no encerramento do VIII Fórum Nacional da Justiça Protetiva (Fonajup), em Maceió. Implementada em 2018, a iniciativa capacita jovens com mais de 14 anos para o mercado de trabalho.

De acordo com a coordenadora da Infância e Juventude do TJAL, juíza Fátima Pirauá, o projeto surgiu para atender os jovens que não conseguiam ser adotados, nem tinham condições de voltar para a família biológica. “Eles não tinham perspectiva e precisavam se qualificar, ter autonomia. A gente percebe uma mudança muito positiva neles, principalmente na autoestima”, afirmou.

Uma das adolescentes que participam do projeto é Ariele da Silva, de 17 anos. Ela atua como jovem aprendiz na Corregedoria-Geral da Justiça e auxilia digitalizando, protocolando e entregando processos e documentos nos setores.

“A gente aprende muita coisa. Conhece pessoas novas, aprende a se relacionar melhor. Aprendi a fazer coisas que eu não sabia”, contou.

Segundo a juíza Fátima Pirauá, apresentar o projeto para outros estados é importante e amplia a possibilidade de que mais adolescentes institucionalizados melhorem suas chances no mercado profissional.

“Essa troca de experiências é enriquecedora. Cada estado traz a sua prática, a gente compartilha e soma. O que a gente busca é dar oportunidade para esses adolescentes para que eles tenham uma vida digna e mais autonomia”.